vendredi 25 mai 2018

REIKI E CHAKRAS


Nada para além do amor que dá consciência

Reiki é a canalização/transferência de energia universal, sendo nós o canal para esse efeito. Muito resumidamente, é este o processo, certo? Mas, na verdade, não é algo tão linear quanto isso, pois há todo um processo multidimensional no nosso ser, no Universo, na pessoa que recebe, que é desencadeado para tal acontecimento. Esta energia, que é a base de tudo aquilo que vive, é mutável, maleável, vai e vem, num fluxo sem fim. Quem trabalha ou faz destas áreas energéticas hobbies, sabe que os chakras têm um papel fundamental em todo este processo. 



O facilitador ´toca´a energia do outro, ou seja o seu ADN. As mudanças ocorrem a nível multidimensional no ADN e, por conseguinte, nos seus chakras, o que pode causar mudanças no seu estado vibracional. 



Os chacras são, por norma, descritos como ´vórtices´, através dos quais se realizam os intercâmbios energéticos entre nós e tudo aquilo que nos rodeia. Não deixa de ser real, tal como há tons que caracterizam cada chakra, vibrações de cores e mantras, enfim, muita coisa se pode afirmar sobre eles. Mas, hoje, quero apenas dirigir-me a algo ainda mais importante, não apenas no que toca ao seu trabalho concreto, mas a nível de consciência, de saber. 



OS CHAKRAS E AS VÁRIAS FREQUÊNCIAS DE VIBRAÇÃO 

"Tal como é em cima, é em baixo", reconhecem esta frase? É verdade, ou seja, temos em nós mesmos um microcosmos que retrata todo o macrocosmos universal, somos um espelho do Universo infinito.
E isto não é só teoria! Cada chakra corresponde, na verdade, a diferentes níveis vibracionais, ou seja , a diferentes dimensões de consciência. Nós, a Terra, cada mundo por si só, vibramos numa determinada frequência, frequência essa que corresponde a um chakra em específico. Já ouviu, de certeza, falar na ´nova era´, na 5ª dimensão, etc., pois é disso mesmo que falo, é fácil saber o que é isso de forma específica. Cada chakra tem várias frequências de vibração, tal como tudo aquilo que vive. Cada um deles comporta em si padrões comportamentais, formas de estar, energias muito concretas e passíveis de ser assim trabalhadas. É possível mostrar por aí o que são na realidade os índigos, os cristais, os arco-íris e diamantes, sem vivermos nas teorias ou ilusões que não foram devidamente fundamentadas. Caímos em tendências massificadas e afirmamos facto só porque sim, porque lemos, porque ouvimos e não por uma questão de lógica, de sentir, algo mais científico, se pudermos assim chamar. Também a nível de relacionamentos, podemos descrevê-los como diferentes vibrações, ou seja, diferentes relações correspondem a estados de consciência de determinados chakras. Rejeição e maus tratos, amizade, paixão, intensidade, amor, união com o todo, tudo são estados de consciência muito concretos e facilmente compreensíveis. 
Assim, vemos como tudo tem características tão distintas e torna-se mais fácil compreender determinados padrões que ocorrem na nossa vida, por exemplo. Tudo na espiritualidade/energia tem uma razão, um fundamento e cada vez mais podemos mostrar isso, não aceitando as coisas apenas porque sim.

AUMENTAR A NOSSA VIBRAÇÃO 

O trabalho de um facilitador é despertar aquele que o procura. Nós não curamos, não somos mestres ou discípulos, nós somos apenas nós. Quanto mais trabalharmos para nos conhecermos, para nos sentirmos, para abraçar a nossa sombra e a nossa luz na mesma proporção, mais conscientes estaremos. Estar mais consciente significa estar a aumentar a nossa vibração. Não tem a ver com evolução, pois este conceito pode induzir a que alguém seja melhor ou pior que outro. O que acontece é o aumento da nossa vibração, já o oposto não é possível, pois ao despertar a consciência, mudamos o nosso ADN e um ser consciente não vai fazer por ´regredir´, por baixar o seu nível vibratório. Tal como o azul nunca será o vermelho, cada um é um, cada um com a sua frequência concreta.

Assim, um facilitador de reiki ou de outro método qualquer apenas pode tocar o ADN do outro, ligar o interruptor para que depois este, ao seu próprio ritmo e de acordo com o seu livre-arbítrio, processe as mudanças necessárias na sua vida. Com tudo isso e muito mais, é possível perceber um pouco de quem somos, do que é o mundo e assim vivermos de uma forma mais consciente.
Resumindo tudo, o facilitador ´toca´a energia do outro, ou seja, o seu ADN. As mudanças ocorrem a nível multidimensional no ADN e, por conseguinte, nos seus chakras, o que pode causar mudanças no seu estado vibracional. Ao alterar a sua vibração, tudo pode mudar, desde a vida pessoal, social, profissional, saúde, enfim, um Universo infinito de possibilidades é aberto. Com esta mudança, vem a consciência, de nós, dos outros, do Universo.
É tudo uma questão de conciliar alguma lógica racional, relacionando com a física, com a metafísica e, claro, com o amor. Faça o que fizer, use os métodos que usar, tal como me disse um grande Mestre de luz: "O maior poder de cura está no amor", nunca esqueça isso! Ah, sim, e seja feliz!

Por Paulo Marques
Militar, facilitador e formador

Revista Reiki § Yoga

Aucun commentaire:

Publier un commentaire